Busca
Faça uma busca por todo
o conteúdo do site:
   
Home
Acesso à informação
Atendimento Presencial
Atualização Cadastral
Áreas de Atuação Profissional
Biblioteca
Bolsa de Empregos
Cadastro de Cursos
Certidões
Comissões Técnicas
Competências e Estrutura Organizacional
Concursos Públicos (CRQ-IV)
Consulta de Registros
Cursos e Palestras
Dia do Profissional da Química
Downloads
E-Prevenção
Eventos
Espaços para Eventos
Fale Conosco
Fiscalização
Informativos
Juramento
Jurisprudência
Legislação
Licitações
Linha do Tempo
Links
Localização
Logística reversa - Convênio
Noticiário
Ouvidoria
PDQ
Peritos Químicos
Planos de Saúde
Prêmios
Prestação de Contas
Publicações
QuímicaViva
Selo de Qualidade
Simplifique
Sorteios
Termos de privacidade
Transparência Pública
 

Mai/Jun 2020 

 


Matéria Anterior   Próxima Matéria

Química Solidária - Escolas de SP entram na campanha e produzem álcool gel e outros itens


Produtos são doados a instituições carentes para ajudar no combate à Covid-19


Integrantes de oito instituições de ensino do Estado de São Paulo aderiram à campanha Química Solidária, estimulada pelo Conselho Federal de Química (CFQ) e com a ajuda de empresas e prefeituras – que forneceram as matérias-primas – produziram álcool gel e outros itens, que foram doados a instituições públicas e de caridade para ajudar no combate à pandemia de Covid-19.

O Informativo entrevistou os Responsáveis Técnicos (RTs) pelos laboratórios dessas instituições: três Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) e duas Faculdades de Tecnologia (Fatecs), todas mantidas pelo Centro Paula Souza, vinculado ao governo paulista; dois Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) e o Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), ambos vinculados ao governo federal.

Fotos: Divulgação

 

Professora Edelma, da Etec Amim Jundi, e João Arruda, prefeito de Inúbia Paulista

Etecs – Segundo a professora Edelma Alencar Lima Jacob, RT do laboratório da Etec Amim Jundi, de Osvaldo Cruz, foram produzidos na escola 150 kg de álcool gel por meio de uma parceria que envolveu a usina sucroalcooleira Califórnia, que doou o álcool líquido, e a prefeitura da cidade de Inúbia Paulista, que adquiriu o polímero espessante e as embalagens para o envasamento. A demanda pelo produto partiu de uma unidade de saúde do citado município e foi acolhida pela direção da escola, que recebeu apoio do Centro Paula Souza.

Em razão da quarentena e do distanciamento social necessários para evitar a propagação do novo coronavírus, apenas seis pessoas fizeram a produção: além da própria professora Edelma, participaram da ação o coordenador do curso Técnico em Química da Etec, Renê Guerreiro de Souza Cintra, as docentes voluntárias Adriana Ferreira Barbosa, Rebeca Zuliani Galvão, Simone Confortini Correia e a estagiária Luana Juliana Merigue.

Na Capital, estudantes, professores e funcionários da Etec Paulistano, localizada na região da Vila Brasilândia (Zona Norte), observaram na população local uma crescente tendência de aumento nos números de casos de infectados e mortos pela Covid-19 e decidiram ajudar. De acordo com Anderson Marques de Souza, RT do laboratório da escola, foi organizada uma campanha para arrecadação de fundos e matérias-primas. As doações totalizaram R$ 2.700,00, 450 litros de álcool líquido 70º INPM e outros insumos.

Os 14 alunos do curso Técnico em Química participantes da iniciativa se candidataram preenchendo um formulário virtual. “Para respeitar as medidas de distanciamento social e garantir a integridade de todos, os voluntários foram divididos em duas turmas de sete alunos”, relata Souza. A produção ainda está em andamento e será destinada a unidades públicas de saúde localizadas na região e também à Associação dos Moradores da Cachoeirinha e da Brasilândia, que fará a distribuição para famílias de baixa renda.

A Etec Raposo Tavares, da Zona Oeste, também se mobilizou a pedido do Centro Paula Souza. A RT do laboratório da escola, Renata Gnecco, informa que já foram produzidos 95 kg de álcool gel, distribuídos em 380 frascos com 250 g cada um. A aquisição dos insumos foi viabilizada por meio de verba estadual e do apoio da Associação de Pais e Mestres da própria Etec, que recebeu uma doação de recursos financeiros da empresa Ecosampling Ambiental.

 



Etec Raposo Tavares entregou álcool a UBS de Osasco

 

Etec Paulistano fez campanha para arrecadar fundos e álcool

 

 

Jaboticabal: doações de álcool a hospitais e casas de repouso

Foram entregues 160 frascos à Unidade Básica de Saúde (UBS) José Meneses Alves, localizada em Osasco, que repassou o produto a moradores em situação de vulnerabilidade social atendidos pela própria unidade; e 120 frascos para a UBS Jardim Boa Vista, do distrito de Raposo Tavares, que os distribuiu a moradores de um conjunto habitacional (Cohab Raposo Tavares) com o apoio da ONG Grupo do Espaço Cultural Cachoeiras. Renata salienta que outros 100 frascos ainda serão destinados a esta unidade.

“Até o momento, nenhum aluno foi envolvido na produção, pois não obtivemos insumos suficientes para necessitar da participação dos estudantes. Porém, caso a escola receba quantidades maiores de insumos, entraremos em contato por meio da coordenação do curso Técnico em Química para solicitar o auxílio deles”, explica Renata.

Fatecs – Docentes e funcionários da Fatec Nilo De Stéfani, de Jaboticabal, obtiveram diversos apoios para a produção de aproximadamente 600 litros de álcool líquido 70%, que serão empregados na produção de álcool gel. O RT Márcio Roberto de Carvalho conta que o etanol hidratado foi doado pelas usinas sucroalcooleiras São Francisco e Santa Fé. Já o transporte desta matéria-prima foi oferecido pelo campus da Universidade Estadual Paulista (Unesp) sediado na cidade.

Além disso, algumas das embalagens (garrafas de 2 L) foram cedidas pela fábrica de refrigerantes Jaboti, enquanto outras (bombonas de 20 L e 50 L) foram adquiridas pela família da personalidade que deu o nome à Fatec. A confecção das etiquetas ficou a cargo de uma gráfica da cidade. Ainda segundo Carvalho, as doações serão feitas a hospitais e casas de repouso de Jaboticabal e de Guariba.

Defesa Civil da Capital foi uma das entidades beneficiadas com o álcool gel produzido na Fatec Zona Leste

 

Na Capital, docentes do curso de Polímeros da Fatec Zona Leste decidiram inicialmente produzir álcool gel para uso interno da instituição. No entanto, segundo o RT Jean Cesar Benassi, percebeu-se a oportunidade de realizar uma produção em maior escala, visando a promoção de doações a hospitais da região. “Sentimos que temos o dever de colaborar com a comunidade do entorno da Fatec, demonstrando que a instituição tem suas atividades voltadas para o bem-estar da população”, enfatiza.

Já foram produzidos 400 kg de álcool gel, sendo que a meta é chegar a uma tonelada. Algumas das matérias-primas foram doadas e outras fornecidas a um baixo custo por algumas empresas. A aquisição foi possível devido a uma "vaquinha virtual" que, até o fechamento desta edição, já havia arrecadado R$ 1.955,00, doados por 43 apoiadores. A meta da campanha é chegar a R$ 5 mil. Contribuições podem ser feitas por meio desta página.

Embalagens de 500 ml e galões de 5 L serão utilizadas para envasar o produto. Também estão sendo produzidas pelo curso de Polímeros máscaras de proteção facial, do tipo visor, feitas em polímero transparente com o emprego de máquinas de injeção de plástico da faculdade, informa o RT.

Por medida de segurança, somente quatro alunos estagiários dos laboratórios da Fatec colaboram com o processo produtivo.

Benassi relata que a Defesa Civil da Zona Leste, a entidade AMEM, o Hospital Municipal de Urgência de Guarulhos e o Centro Comunitário e Assistencial do Embura já receberam 30 kg de álcool gel cada.

IFSP – Os 37 campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo se mobilizaram (veja mapa abaixo) para a produção de álcool gel e produtos como máscaras e escudos faciais para ajudar no combate à pandemia, numa ação coordenada que envolveu a reitoria, diretores, servidores e alunos voluntários.


 

 

Galões de 5 litros produzidos no campus de Avaré do IFSP; meta da instituição é produzir duas toneladas

No campus de Avaré, por exemplo, a reitoria disponibilizou um orçamento emergencial para iniciativas contra a Covid-19, que permitiu a aquisição de matérias-primas, equipamentos e embalagens. O RT pelos laboratórios da instituição de ensino, Danilo Fernandes dos Santos, assinala que a meta de produção estipulada é de aproximadamente duas toneladas.

“Foram convocados apenas dois alunos para ajudar no envase do álcool gel. Como temos vários servidores que se prontificaram a ajudar na produção, entendemos que não seria necessário um número maior de estudantes. É bom ressaltar que, no processo, são utilizados alguns produtos perigosos. Por isso, consideramos mais seguro contar com a ajuda de servidores da instituição, muitos já acostumados com as rotinas de laboratório”, esclarece Santos. Ele acrescenta que as doações serão direcionadas a unidades do sistema público de saúde, em especial à Santa Casa de Avaré, que atende também a municípios da região.

Já no campus de Sertãozinho, as ações do instituto tiveram apoio de entes públicos, da iniciativa privada e de cidadãos voluntários. O professor e RT Rubens Francisco Ventrici de Souza salienta que foram produzidos e doados cerca de 500 escudos faciais, sendo que outros 500 ainda serão confeccionados. As matérias-primas e embalagens foram adquiridas por meio de verba oriunda de uma emenda parlamentar recebida pela reitoria do IFSP.

Também já foram produzidos aproximadamente mil litros de álcool gel e outras cinco toneladas serão fabricadas e entregues ao Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. O docente explica que a produção foi possível devido a uma parceria estabelecida entre o IFSP Sertãozinho, o Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto e a BR Distribuidora. As empresas Bezavel (plásticos), GO Man e Folha Nativa (ambas do setor de cosméticos) também contribuíram com a iniciativa, respectivamente com a doação das embalagens, da máquina envasadora e do espessante.
 

Além de álcool, IFSP de Sertãozinho já doou 500 escudos faciais

Souza também destaca o Mapa de Respiradores, site desenvolvido pelo IFSP com o objetivo de ser uma ferramenta facilitadora para conectar instituições com respiradores que precisam de manutenção a quem presta esse serviço, de acordo com a localização geográfica.

No total, 60 alunos do campus de Sertãozinho se prontificaram a ajudar como voluntários na produção do álcool gel. “Um de nossos professores divulgou o trabalho e convidou todos os discentes a participar. Em poucos dias, reunimos os 60 voluntários. Porém, cabe destacar que, para a produção do primeiro lote de mil litros, não envolvemos os alunos, pois os servidores voluntários passaram pelos primeiros treinamentos e experiências nesta produção. A partir do lote de cinco mil litros, os alunos serão chamados”, frisa Souza. No entanto, nem todos poderão participar constantemente da produção, visto que o IFSP, visando evitar aglomerações, controla a quantidade de pessoas que podem ingressar no campus.

As doações de álcool gel e de escudos faciais do IFSP Sertãozinho foram direcionadas ao Hospital Estadual e ao Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto; ao programa Saúde da Família de Ribeirão Preto; e também às secretarias municipais da Saúde de Sertãozinho, Rio Claro, Olímpia e Sud Mennucci, que fizeram solicitações dos produtos após tomarem conhecimento da iniciativa da instituição de ensino.

 

Produção do CCA foi doada para a prefeitura

UFSCar – O diretor do Centro de Ciências Agrárias (CCA) do campus de Araras da Universidade Federal de São Carlos, professor Ricardo Fujihara, conta que após discussões em um grupo on-line de professores da instituição, possíveis ações de combate à pandemia foram alinhadas. O professor Bruno Campos Janegitz sugeriu a produção de álcool glicerinado, álcool gel e escudos faciais. De acordo com Fujihara, o álcool líquido utilizado na produção foi doado pela Usina Santa Lúcia, de Araras. As demais matérias-primas e as embalagens foram adquiridas pela diretoria do CCA.

As doações foram direcionadas à prefeitura de Araras para atendimento às demandas da rede pública de saúde. Além disso, o diretor do CCA/UFSCar informa que foram montados kits para atender a comunidades em situação de vulnerabilidade social que residem no município.

Além de Fujihara e Janegitz, participaram como voluntários as docentes Roselena Faez, Maria Teresa Mendes Ribeiro Borges, Mariana Altenhofen da Silva, Sabrina Gabardo e Sandra Regina Ceccato Antonini; os técnicos Yves Aikawa, Gisele Aparecida Zutin Castelani, Afra Vital Matos Dias Gabriel, Catarina Amorim Oliveira, Elizabete Aparecida Covre e Silvia Raquel Bettani; e os alunos de graduação e pós-graduação Daniel Cardoso de Souza, Débora França, Jéssica Rocha Camargo, Rafaela Cristina de Freitas, Vinícius Aparecido Oliani Pedro da Silva e Wilson da Silva Fernandes Junior.
  



 

Campanha beneficiou mais de 300 entidades em todo o País

Levantamento do Conselho Federal de Química mostrou que, em apenas 60 dias, a campanha Química Solidária distribuiu 84,1 mil litros de álcool gel para 331 hospitais e entidades filantrópicas do País.

Apesar de a iniciativa ter atraído o interesse de diversas instituições de ensino, muitas não puderam participar porque não cumpriam requisitos definidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e pelo Sistema CFQ/CRQs. Entre eles, a necessidade de solicitar a concessão de Licença de Funcionamento e indicar um Responsável Técnico pela fabricação dos produtos.

Tais exigências se justificam porque, em que pese a urgência de adoção de medidas para mitigar a pandemia, os produtos químicos só cumprirão seus objetivos se forem fabricados de acordo com normas técnicas e legais pertinentes. Clique aqui para mais detalhes sobre esse assunto.

 

 

 




 





Relação de Matérias                                                                 Edições Anteriores

 

Compartilhe:
Copyright CRQ4 - Conselho Regional de Química 4ª Região