Busca
Faça uma busca por todo
o conteúdo do site:
   
Home
Atualização Cadastral
Áreas de Atuação Profissional
Biblioteca
Bolsa de Empregos
Cadastro de Cursos
Certidões
Comissões Técnicas
Concursos Públicos (CRQ-IV)
Consulta de Registros
Cursos e Palestras
Dia do Profissional da Química
Downloads
Eventos
Espaços para Eventos
Fale Conosco
Fiscalização
Formulários
Game
Informativos
Juramento
Jurisprudência
Legislação
Licitações
Linha do Tempo
Links
Localização
Noticiário
PDQ
Perfil
Peritos Químicos
Planos de Saúde
Prêmios
Publicações
QuímicaViva
Regimento Interno
Selo de Qualidade
Sorteios
Transparência Pública
Siga-nos no Twitter   Conheça nosso Facebook   Nosso canal YouTube   Siga-nos no Instagram
 

Mai/Jun 2004 

 


Matéria Anterior   Próxima Matéria

Ganhadores do CRQ-IV dividirão R$ 30 mil


Cresce a cada ano o interesse de alunos e professores em participar do Prêmio CRQ-IV. Em 2004, o concurso promovido pelo Conselho para estimular a pesquisa entre os estudantes e recém-formados da área da química, registrou a inscrição de 25 trabalhos, dois a mais do que no ano anterior. Os vencedores em cada categoria receberão um certificado e a importância líquida de R$ 5 mil reais. Já os professores orientadores dos melhores trabalhos receberão, cada um, R$ 2,5 mil e também um certificado. A entrega dos prêmios acontecerá dia 18 de junho, durante a cerimônia em comemoração ao Dia Nacional do Profissional da Química, na sede do CRQ-IV. Na oportunidade, também acontecerá a entrega do Prêmio Fritz Feigl (clique aqui para ler matéria sobre o assunto). Veja abaixo os vencedores.

O Prêmio CRQ-IV de 2004 terminou com uma grande coincidência: todos os professores que orientaram os trabalhos vencedores já haviam sido premiados anteriormente. Alunos do professor Marcelo Renucci ganharam nos anos de 1998 e 2002. O professor Carlos Otávio Mariano orientou os trabalhos vencedores em 1999 e 2002. Já o professor Adilson Roberto Gonçalves foi premiado em 2002. Por fim, Henrique Eisi Toma, que este ano ganhou pela primeira vez como orientador, venceu, como estudante, o Prêmio CRQ-IV na década de 1970. Em 2001, Toma foi o vencedor do Prêmio Fritz Feigl. 
 
QUÍMICA DE NÍVEL MÉDIO
Renata Bianchini Biffi, do Instituto Paralelo de Ensino, da Capital Paulista, foi a vencedora na categoria Química de Nível Médio, com o trabalho "A química presente na prevenção do câncer de pele". Ela foi orientada pelo professor Marcelo Baroni Renucci. O trabalho buscou mostrar os tipos de filtros solares presentes em formulações fotoprotetoras e metodologias de análises de eficácia contra as radiações UVA e UVB.
QUÍMICA DE NÍVEL SUPERIOR
"Desenvolvimento de nanopartículas de ouro estabilizadas com sistemas metal-orgânicos visando aplicações em nanotecnologia" é o título do trabalho ganhador na categoria Química de Nível Superior. O texto foi produzido por Leonardo da Silva Bonifácio, sob a orientação do professor Henrique Eisi Toma, ambos do Instituto de Química da USP. Eles apresentaram um panorama do campo das nanopartículas de ouro, demonstrando suas propriedades e possibilidades de aplicação especialmente na área da eletrônica molecular.
QUÍMICA DE NÍVEL SUPERIOR COM TECNOLOGIA
Da Universidade Metodista de Piracicaba (SP) vieram os vencedores na categoria Química de Nível Superior com Tecnologia. Sob a orientação do professor Carlos Otávio Mariano, Mauricy Fernando Bertelli escreveu o seu "Estudo sobre a extração e identificação de compostos aromáticos em detergentes em pó". Tratou-se da elaboração de uma metodologia para extração, identificação e quantificação de compostos aromatizantes de detergente em pó, utilizando solventes e análise via GC/MS.
 
ENGENHARIA DA ÁREA DA QUÍMICA
Os estudantes Lais Puls Ferretti, Gisele Amaral, Thaisa Ventura, Rodrigo Alvarenga e o professor Adilson Roberto Gonçalves ganharam na categoria Engenharia Química. Representantes da Faculdade de Engenharia Química de Lorena (SP), eles assinaram o trabalho "Oxidação da lignina de Bagaço de cana e seu uso na remoção de metais pesados". A lignina foi testada como quelante de soluções padrão CU+2 e mostrou uma constante de formação de complexo favorável, tornando-a viável na remoção de metais pesados.




Relação de Matérias                                                                 Edições Anteriores

 

Copyright CRQ4 - Conselho Regional de Química 4ª Região