Busca
Faça uma busca por todo
o conteúdo do site:
   
Home
Acesso à informação
Atendimento Presencial
Atualização Cadastral
Áreas de Atuação Profissional
Biblioteca
Bolsa de Empregos
Cadastro de Cursos
Certidões
Comissões Técnicas
Competências e Estrutura Organizacional
Concursos Públicos (CRQ-IV)
Consulta de Registros
Cursos e Palestras
Dia do Profissional da Química
Downloads
E-Prevenção
Eventos
Espaços para Eventos
Fale Conosco
Fiscalização
Informativos
Juramento
Jurisprudência
Legislação
Licitações
Linha do Tempo
Links
Localização
Logística reversa - Convênio
Noticiário
Ouvidoria
PDQ
Peritos Químicos
Planos de Saúde
Prêmios
Prestação de Contas
Publicações
QuímicaViva
Selo de Qualidade
Simplifique
Sorteios
Termos de privacidade
Transparência Pública
 
Polímeros - Conselho Regional de Química - IV Região

Polímeros 

 


Os plásticos e as borrachas são as formas mais conhecidas dos polímeros. São usados pelas indústrias, principalmente automobilística, eletroeletrônica, construção civil e eletrodoméstica para substituir vidros, cerâmicas, metais, entre outros, por apresentarem custo reduzido, propriedades vantajosas e possibilidade de produção em larga escala.

Tempos atrás, um carro era totalmente fabricado com metais. Com o desenvolvimento de novos polímeros, muitas peças puderam ser substituídas por plásticos, o que reduziu o custo de produção
e colocou no mercado um produto muito mais ecológico por consumir menos combustível.

Em alguns casos, mais do que para baratear produtos, os polímeros serviram para melhorá-los. Geladeiras antigas, por exemplo, mantinham suas temperaturas baixas com espessas camadas de lã de vidro que eram colocadas no interior das grossas paredes do aparelho. Com a substituição da lã de vidro por um polímero chamado poliuretano, foi possível melhorar o isolamento térmico, o que fez cair o consumo de energia elétrica e, ao mesmo tempo, diminuir a espessura das paredes, liberando mais espaço dentro da geladeira para o armazenamento de alimentos.
Neste exemplo, vale lembrar também que este eletrodoméstico, assim como muitos outros, deixou de ser artigo de luxo e hoje estão em praticamente todos os lares.

Polímeros também são encontrados em móveis, tecidos, paredes e em uma imensa gama de produtos sintéticos. Também são adicionados a outros materiais para conferir-lhes características especiais. Os cabos de madeira dos talheres só podem ser lavados sem estragar porque uma resina polimérica os impermeabiliza.

Profissionais preparados para trabalhar com materiais poliméricos, os profissionais da Química são necessários nas indústrias que produzem polímeros e em parte das que utilizam esse material na fabricação de seus produtos,
as chamadas indústrias de transformação. Com os polímeros sendo utilizados em um número cada vez maior de bens de consumo, cresce a sua indústria e, consequentemente, as oportunidades de trabalho para esses profissionais.

Atualmente, um dos grandes desafios para a comunidade científica química é criar soluções para o descarte dos polímeros, uma vez que, devido à sua decomposição lenta, estes acabam provocando sérios problemas ambientais. Por isso, estão sendo desenvolvidas pesquisas no campo da reciclagem e criando-se produtos biodegradáveis. Esses trabalhos estão sendo feitos por profissionais da Química e devem contribuir para que produtos e subprodutos industriais de todos os tipos voltem ao ciclo de
produção, com consequente renovação das fontes de matéria-prima.

 

Nanotecnologia, biotecnologia e outras especialidades científicas também vêm contribuindo para o avanço da área de polímeros no desenvolvimento de novos materiais e novos processos, exigindo constante aprimoramento e atualização dos profissionais da área.

 

O profissional que atua na área de polímeros pode desenvolver novos materiais ou novas técnicas para transformá-los nos mais diversos tipos de artefatos. Dentre as diversas habilidades e competências, ao longo de suas atividades estes profissionais planejam, operam, controlam, coordenam e monitoram o processo de fabricação de produtos de plástico e de reciclagem; supervisionam a aquisição de matéria-prima e controlam a qualidade do produto acabado; realizam ensaios físicos, identificam a composição do material de produtos acabados e elaboram o dimensionamento das necessidades da instalação industrial.

.

Compartilhe:
Copyright CRQ4 - Conselho Regional de Química 4ª Região