Busca
Faça uma busca por todo
o conteúdo do site:
   
Home
Acesso à informação
Atendimento Presencial
Atualização Cadastral
Áreas de Atuação Profissional
Biblioteca
Bolsa de Empregos
Cadastro de Cursos
Certidões
Comissões Técnicas
Competências e Estrutura Organizacional
Concursos Públicos (CRQ-IV)
Consulta de Registros
Cursos e Palestras
Dia do Profissional da Química
Downloads
E-Prevenção
Eventos
Espaços para Eventos
Fale Conosco
Fiscalização
Informativos
Juramento
Jurisprudência
Legislação
Licitações
Linha do Tempo
Links
Localização
Logística reversa - Convênio
Noticiário
Ouvidoria
PDQ
Peritos Químicos
Planos de Saúde
Prêmios
Prestação de Contas
Publicações
QuímicaViva
Selo de Qualidade
Simplifique
Sorteios
Termos de privacidade
Transparência Pública
 
Abrasivos - Conselho Regional de Química - IV Região

Abrasivos  

 


  

  

O processo de abrasão consiste na remoção de partículas de uma superfície através do atrito com um material mais duro. Antes de 1891, materiais naturais de dureza reconhecida - como o diamante, o corindo, o esmeril, o gamério e o quartzo - eram usados para fins de acabamento. O primeiro abrasivo artificial descoberto foi o carbeto de silício, produzido a partir de areia e carvão. Era vendido principalmente para polidores de pedras preciosas sob o nome comercial de carborundum.

Atualmente, um dos abrasivos mais utilizados é o óxido de alumínio, que é obtido pela fusão da bauxita (com pequenas porcentagens de coque, ferro, titânio e óxido de magnésio) em fornos elétricos a temperaturas que podem chegar a 2.000 ºC, sendo que o processo de resfriamento pode durar até uma semana. Já para desbaste pesado em metais e madeiras, por exemplo, é utilizado o óxido de alumínio zirconado (que contém óxido de zircônio).

Na indústria de abrasivos, os profissionais da Química podem atuar na pesquisa e desenvolvimento de novos materiais, controle de qualidade, otimização dos processos de obtenção, desenvolvimento de novas ligas a fim de conseguir um melhor rendimento, tratamento de água e efluentes e processos regulatórios, entre outras atividades.

Outro abrasivo sintético é o carbeto de cálcio (carbureto), usado tanto na fabricação da cianamida (importante na indústria de polímeros) por combinação com o nitrogênio quanto na obtenção do acetileno pela reação com água.

Alguns materiais extremamente duros ainda exigem o diamante para a abrasão. São os casos de alguns metais, do vidro, da cerâmica e também das pedras preciosas e semipreciosas.

As ferramentas abrasivas têm enorme importância na fabricação de instrumentos metálicos de precisão, automóveis, aviões, armas, canhões e outros produtos industriais.

 

Os químicos da área de metalurgia buscam desenvolver ligas de dureza cada vez maior e que produzam alta eficiência de abrasão e boa relação de custo-benefício.

 

 

 


 

Compartilhe:
Copyright CRQ4 - Conselho Regional de Química 4ª Região