Busca
Faça uma busca por todo
o conteúdo do site:
   
Home
Acesso à informação
Atendimento Presencial
Atualização Cadastral
Áreas de Atuação Profissional
Biblioteca
Bolsa de Empregos
Cadastro de Cursos
Certidões
Comissões Técnicas
Competências e Estrutura Organizacional
Concursos Públicos (CRQ-IV)
Consulta de Registros
Cursos e Palestras
Dia do Profissional da Química
Downloads
E-Prevenção
Eventos
Espaços para Eventos
Fale Conosco
Fiscalização
Informativos
Juramento
Jurisprudência
Legislação
Licitações
Linha do Tempo
Links
Localização
Logística reversa - Convênio
Noticiário
Ouvidoria
PDQ
Peritos Químicos
Planos de Saúde
Prêmios
Prestação de Contas
Publicações
QuímicaViva
Selo de Qualidade
Simplifique
Sorteios
Termos de privacidade
Transparência Pública
 

Mai/Jun/2021 

 


Matéria Anterior   Próxima Matéria

Químicos britânicos ganham prêmio considerado o ‘Nobel’ da Tecnologia


Divulgação

 

Klenerman e Balasubramanian ganharam 1 milhão de euros

Os Químicos da Universidade de Cambridge, David Klenerman e Shankar Balasubramanian, foram anunciados, em maio, como os vencedores do Prêmio de Tecnologia 2020, um dos mais prestigiados de ciência e tecnologia do mundo, outorgado pela Academia de Tecnologia da Finlândia (ATF).

O prêmio global, concedido em intervalos de dois anos desde 2004 para destacar o amplo impacto da ciência e da inovação no bem-estar da sociedade, é de 1 milhão de euros. O anúncio do prêmio 2020 foi adiado para este ano devido à pandemia de Covid-19.

Os professores Klenerman e Balasubramanian inventaram o Sequenciamento de DNA Solexa-Illumina Next Generation (NGS), tecnologia que aprimorou nossa compreensão básica da vida, convertendo biociências em “grandes ciências”, permitindo o sequenciamento do genoma – processo de determinação da sequência completa de DNA da constituição de um organismo – de forma rápida, precisa, com baixo custo e em grande escala. Eles cofundaram a empresa Solexa para desenvolver a tecnologia em um sistema comercial que foi amplamente disponibilizado para o mundo.

A tecnologia teve – e continua tendo – um enorme impacto transformador nos campos da genômica, medicina e biologia. Uma medida da escala de mudança é que ela permitiu uma melhoria de um milhão de vezes em velocidade e custo em comparação com o primeiro sequenciamento do genoma humano. Em 2000, esse processo demorou mais de 10 anos e custou mais de um bilhão de dólares. Hoje, o genoma humano pode ser sequenciado em um dia a um custo de mil dólares. Mais de um milhão de genomas humanos são sequenciados em escala a cada ano, graças à tecnologia desenvolvida pelos professores Klenerman e Balasubramanian. Isso significa que podemos entender as doenças muito melhor e muito mais rapidamente.

COVID-19 – “A tecnologia desempenhou um papel fundamental ao ajudar a descobrir a sequência do novo coronavírus, que por sua vez possibilitou a criação das vacinas”, ressaltou Marja Makarow, presidente da Academia de Tecnologia da Finlândia.

O sequenciamento de última geração fornece uma maneira eficaz de estudar e identificar novas cepas de coronavírus e outros patógenos. Com o surgimento da pandemia, a tecnologia agora está sendo usada para rastrear e explorar as novas mutações virais do coronavírus, que é uma preocupação global crescente. Este trabalho ajudou na criação de várias vacinas que agora estão sendo administradas em todo o mundo e é fundamental para a criação de imunizantes contra novas cepas virais perigosas.

A tecnologia NGS revolucionou a pesquisa biológica e biomédica global e permitiu o desenvolvimento de uma ampla gama de tecnologias, aplicações e inovações relacionadas. Devido à sua eficiência, o NGS está sendo amplamente adotado na área de saúde e diagnósticos, como câncer, doenças raras, medicina infecciosa e testes pré-natais não invasivos baseados em sequenciamento.

Dos nove vencedores anteriores do Prêmio de Tecnologia, três posteriormente ganharam o Nobel.

Clique aqui  para mais informações.

Com informações e imagem da Academia de
Tecnologia da Finlândia.





Relação de Matérias                                                                 Edições Anteriores

 

Compartilhe:
Copyright CRQ4 - Conselho Regional de Química 4ª Região