Busca
Faça uma busca por todo
o conteúdo do site:
   
Home
Atualização Cadastral
Áreas de Atuação Profissional
Biblioteca
Bolsa de Empregos
Cadastro de cursos
Certidões
Comissões Técnicas
Concursos Públicos (CRQ-IV)
Consulta de Registros
Cursos e Palestras
Dia do Profissional da Química
Downloads
Eventos
Espaços para Eventos
Fale Conosco
Fiscalização
Formulários
Game
Informativos
Juramento
Jurisprudência
Legislação
Licitações
Linha do Tempo
Links
Localização
Noticiário
Perfil
Peritos Químicos
Planos de Saúde
Prêmios
Publicações
QuímicaViva
Regimento Interno
Selo de Qualidade
Sorteios
Transparência Pública
Siga-nos no Twitter   Conheça nosso Facebook   Nosso canal YouTube   Siga-nos no Instagram
 



Matéria Anterior   Próxima Matéria

Reconhecimento - Vencedora do Prêmio CRQ-IV é eleita personalidade do ano


Reprodução/Pablo Jacob/O Globo
Ladeada por diretores do Grupo Globo, Fred Kachar e Alan Gripp, Joana recebeu o prêmio em 28 de março

Além da homenagem do jornal O Globo, Joana D'Árc será tema de filme


Entre as dezenas de prêmios que já ganhou em sua vitoriosa carreira acadêmica e científica, a professora doutora Joana D’Árc Félix de Sousa recebeu, por três vezes, o Prêmio CRQ-IV como orientadora de trabalhos na categoria Química de Nível Médio. Lecionando na Escola Técnica Estadual (Etec) Prof. Carmelino Corrêa Júnior, de Franca, ela se tornou uma referência não apenas pelos projetos que estimulou seus alunos a desenvolverem, mas também por sua inspiradora história de vida, reconhecida em março com o Prêmio Personalidade de 2017, principal categoria do concurso Faz Diferença, promovido pelo jornal O Globo.

De origem humilde, filha de uma empregada doméstica e de um técnico em curtimento, a vida nunca foi fácil para Joana, mas isso não a fez desistir de seus sonhos. Hoje com 53 anos, teve toda a sua trajetória relembrada pelo jornal carioca (confira a matéria) desde a infância pobre, passando pelo tempo em que estudou no Instituto de Química da Unicamp, onde cursou a graduação, iniciada de forma precoce aos 14 anos (na mesma época também foi aprovada nos vestibulares da USP e da Unesp), o mestrado e o doutorado.

Na sequência, partiu para estudos ainda mais avançados na Universidade Harvard (EUA). Com apenas 25 anos, já havia obtido o título de PhD em Química pela renomada instituição americana. No entanto, a ascensão foi interrompida por razões familiares. Em 1999, perdeu a irmã e o pai, ficando responsável pela criação de quatro sobrinhos.

De volta ao Brasil, foi aprovada em concurso para lecionar na Etec, originalmente um colégio agrícola. Tornou-se coordenadora do curso Técnico em Curtimento da instituição e passou a desenvolver com alunos diversos projetos que têm a sustentabilidade ambiental como base. Obteve bolsas junto à Fapesp e ao CNPq, tendo garantido rápido retorno do investimento público com o registro de 15 patentes nacionais e internacionais.

Das 218 toneladas diárias de resíduos geradas pela indústria coureira-calçadista de Franca, surge a matéria-prima necessária para o desenvolvimento de diversos projetos que envolvem Joana e seus alunos da Etec, quatro deles contemplados com o Prêmio CRQ-IV, nos anos de 2014, 2015 e 2017 (confira detalhes).
 

Museu do Amanhã
Joana e a boneca que "fala" com os visitantes do museu

BONECA – O Museu do Amanhã, do Rio de Janeiro, também homenageou Joana D’Árc. No dia 10 de março, após sua participação no ciclo de palestras “Mulheres negras na ciência”, a instituição lançou uma boneca com as características físicas da professora. Interativa, a boneca “fala” com os visitantes do museu sobre educação e conta a trajetória de Joana.

 

FILME – A peculiar história da professora de Franca chamou a atenção da produtora Lucy Barreto, que pretende contá-la no cinema na forma de documentário. O anúncio foi feito no dia 5 de março, durante visita que Lucy fez à Etec Prof. Carmelino Corrêa Júnior. Mãe dos cineastas Bruno e Fábio Barreto, ela demonstrou entusiasmo com o projeto e disse que o cronograma da produção, escolha de elenco e data para início da captação de imagens ainda serão definidos. Lucy está entre os mais importantes produtores nacionais. Diretora da LC Barreto e Filmes do Equador, responde pela avaliação de roteiros e livros que podem virar filmes.






Relação de Matérias                                                                 Edições Anteriores

 

Copyright CRQ4 - Conselho Regional de Química 4ª Região