Busca
Faça uma busca por todo
o conteúdo do site:
   
Home
Atualização Cadastral
Áreas de Atuação Profissional
Biblioteca
Bolsa de Empregos
Certidões
Comissões Técnicas
Concursos Públicos (CRQ-IV)
Consulta de Registros
Cursos e Palestras
Dia do Profissional da Química
Downloads
Eventos
Espaços para Eventos
Fale Conosco
Fiscalização
Formulários
Game
Informativos
Juramento
Jurisprudência
Legislação
Licitações
Linha do Tempo
Links
Localização
Noticiário
Perfil
Planos de Saúde
Prêmios
Publicações
QuímicaViva
Regimento Interno
Selo de Qualidade
Sorteios
Transparência Pública
Siga-nos no Twitter   Conheça nosso Facebook   Nosso canal YouTube
 
Notícia - Conselho Regional de Química - IV Região

Notícia 

 


App passa a incluir informações sobre segurança em laboratório

O aplicativo SST Fácil, desenvolvido pela Fundacentro, teve a inclusão de novos conteúdos, entre eles um voltado segurança em laboratórios químicos. Também houve novidades técnicas, que melhoraram a usabilidade do App, que pode ser baixado gratuitamente no Google Play e na Apple Store.

A ideia de inserir esse tema no aplicativo surgiu a partir de um curso de segurança em laboratórios de química ministrado pelos profissionais da Fundacentro: Walter Pedreira, Marcela Ribeiro, Paula Nassar e Fernanda Ventura.

Divididas em tópicos, as perguntas e respostas utilizadas no aplicativo buscaram trazer informações básicas sobre boas práticas de trabalho em laboratórios de química; riscos e danos à saúde; armazenamento de produtos químicos e descarte de resíduos químicos. “As questões abordaram os riscos químicos relacionados à manipulação, ao armazenamento e ao descarte de uma grande variedade de agentes químicos em decorrência de atividades de ensino ou pesquisa”, explica a técnica do Serviço de Agentes Químicos da Fundacentro, Fernanda Ventura.

O aplicativo apresenta ainda medidas de prevenção e boas práticas, visando à segurança e saúde dos trabalhadores de laboratórios. “Alguns exemplos incluem a manipulação de produtos químicos voláteis em capelas de exaustão; a utilização de EPIs adequados aos produtos manipulados quando as proteções coletivas não forem suficientes para garantir a proteção aos agentes nocivos e a segregação de produtos químicos por compatibilidade química no armazenamento”, aponta Ventura.

Clique aqui para obter outras informações.

Publicado em 21/02/2017
Copyright CRQ4 - Conselho Regional de Química 4ª Região